Open/Close Menu DA Francisco Brasileiro (DAFB)

Durante visita à Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), na última quinta-feira, dia 24, o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Newton Lima, anunciou a reforma do centro cirúrgico, reestruturação da rede elétrica, e a construção de um prédio no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC) para abrigar os setores de pneumologia e infectologia.

Com o remanejamento dessas duas especialidades para o novo prédio, segundo Newton Lima, o hospital universitário de Campina Grande, aumentará em dez leitos sua capacidade de internações e as UTI’s adulto e infantil terão seus espaços ampliados.

Ele também ressaltou o papel estratégico da Rede de Ebserh no combate à Zika e que, a partir de abril, os hospitais da UFCG estarão envolvidos na nova dinâmica de atendimento preferencial e sistemático que viabilize o diagnóstico precoce e o tratamento.

Fez parte da conversa com o reitor Edilson Amorim, a cessão e nomeação dos superintendentes dos hospitais Alcides Carneiro (HUAC), Homero Rodrigues, e Júlio Bandeira (HUJB), Mônica Paulino, presentes ao encontro na reitoria. Newton Lima também se reuniu com a equipe administrativa do HUAC, onde visitou as instalações e agendou visita ao HUJB para junho próximo.

(Ascom/UFCG – 28.03.2016)



O Diretório Acadêmico Francisco Brasileiro, entidade representativa máxima dos estudantes de medicina da UFCG, campus Campina Grande, vem pelo presente REPUDIAR a atitude da Direção do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de Campina Grande em convocar de maneira OBSCURA e ANTI-DEMOCRÁTICA um plebiscito sobre o assunto da EBSERH para esta quarta (19/02/2014).

Primeiramente, a Direção excluiu desse processo toda a classe estudantil. Gostaríamos de lembrar que nós ESTUDANTES somos primordialmente o motivo da UFCG como instituição existir e que, por isso, não faz sentido algum sermos EXCLUÍDOS de nenhum processo, principalmente quando este está diretamente relacionado à nossa formação.

Além disso, não houve debate aberto prévio algum da atual Direção seja com estudantes, servidores ou professores. Dessa forma, esse plebiscito torna-se uma opinião inócua, que não foi construída de maneira democrática através da síntese de um debate. Aquela ferramenta, dado o contexto, vem para DESLIGITIMIZAR a decisão do Colegiado Pleno da UFCG, que após a realização de um seminário democrático e em diálogo com a sociedade, decidiu, com 36 x 4 votos, pela NÃO ADESÃO à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

Dessa forma, o DAFB entende que todos os esforços nesse momento, seja da Direção do CCBS ou da Reitoria, devam vir para melhorar cada vez mais os serviços prestados pelo Hospital Universitário Alcides Carneiro, cumprindo assim seu papel e respeitando a decisão máxima dos representantes da universidade em manter o atual modelo de gestão de seu hospital de ensino.

Campina Grande, 18 de fevereiro de 2014.

Diretório Acadêmico Francisco Brasileiro.



EBSERH: Por que ser contra?



© 2017 Diretório Acadêmico Francisco Brasileiro (DAFB). Todos os direitos reservados.