Infraestrutura:

  • Salas de aula
    Na Central de Aulas I (Bloco de Medicina) temos 06 salas em pleno funcionamento. Na Central de Aulas II (Bloco de Enfermagem) estão prontas mais 14 salas de aula. Essas Centrais possuem sanitários e rampas de acesso para pessoas com mobilidade reduzida. Todas as salas de aula são climatizadas e equipadas com quadro branco, projetor multimídia e microcomputador, possuindo capacidade para 50 alunos.
  • Laboratórios
    O CCBS dispõe de 7 Laboratórios, a saber, o de Anatomia; o Laboratório Multidisciplinar (230 m²) e a Central de Laboratórios.
    A Central de Laboratórios com uma área total de 1.168 m² composta pelos laboratórios de de Bioquímica, Microscopia, Laboratório de Habilidades em Enfermagem, Laboratório de Saúde da Mulher e o Laboratório de Atenção ao Paciente Crítico.
  • Auditórios
    O CCBS possui, atualmente, 2 mini-auditórios, ambos climatizados, equipados com microcomputador e projetor multimídia, possuindo capacidade para 90 pessoas cada, além do novo auditório, recentemente inaugurado, com com capacidade para 200 pessoas.
  • Ambiente docente
    O ambiente docente localiza-se no mesmo prédio do auditório principal, sendo constituído por 16 salas, abrigando, cada uma delas, 3 professores.
  • Biblioteca setorial
    A Biblioteca Setorial Teresa Brasileiro Silva é um espaço destinado à construção e compartilhamento do conhecimento e tem a finalidade de dar suporte informacional aos programas de ensino, pesquisa e extensão do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFCG, sobretudo aos cursos de Medicina, Enfermagem e Psicologia, visando colaborar para a formação profissional, contribuindo com o desenvolvimento científico da sociedade como um todo.

Missão:

Formar profissionais de saúde com capacidade crítica, cuja prática esteja rigorosamente impregnada pelos princípios da ética, pelas reflexões sobre a relação com o paciente e pelas preocupações com a saúde coletiva.

Histórico:

Em 31 de janeiro de 1964, na Sociedade Médica de Campina Grande, sob a presidência do Dr. Raul Dantas foi realizada uma Assembléia Geral Extraordinária para a criação da Sociedade Mantenedora da Faculdade de Medicina de Campina Grande. Já há três anos a comunidade reclamava a criação de uma Faculdade de Medicina na cidade.

O Dr. Elpídio de Almeida é seu primeiro presidente e a lei municipal nº 2 de 29 de janeiro de 1965 doa para a Faculdade de Medicina o “terreno localizado no núcleo de Granjas Santo Izidro no bairro de Bodocongó, com uma área de 46.800m² limitando-se ao Norte com A. Contorno (1) ao Sul e a Oeste com terrenos da prefeitura e a Leste com terrenos dos padres Redentoristas”. O Decreto 63.412 de 11 de outubro de 1968 autoriza o sonho.

Em 1973, na gestão do Dr. Firmino Brasileiro Silva, se forma a primeira turma e a comunidade recebe cinqüenta novos médicos. Em 1979 essa Faculdade é incorporada à Universidade Federal da Paraíba, inicialmente como um Departamento do Centro de Ciências e Tecnologia e logo depois como o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS).

O surgimento do curso de Medicina, pioneiro no interior do nordeste durante muitas décadas, teve como motivação principal à grande deficiência de profissionais médicos no estado da Paraíba e notadamente em Campina Grande.

Naquela época, a correlação médico/habitante era de 01 médico para 1.420 habitantes, considerando-se apenas a população da cidade, embora seus médicos servissem a população de todo o compartimento da Borborema. Na Paraíba esta correlação passava a ser de 01 médico para 6.500 habitantes (dados de 1967), ainda mais distante do que preconiza a Organização Mundial de Saúde, que é de 01 médico para 921 habitantes.

A relevância social da concretização do sonho de criação do Curso de Medicina é facilmente constatada através da análise de dados mais recentes que assinalam a correlação de 01 médico para 500 habitantes na cidade de Campina Grande, denotando uma acentuada melhora dos indicadores de saúde do Município.

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) foi criada pela Lei 10.419 de 09 de abril de 2002, a partir do desmembramento da Universidade Federal da Paraíba e tem a sua sede, Campus I, em Campina Grande. Todavia, um longo percurso foi trilhado no processo de gestação dessa jovem Universidade, uma Instituição que cresce cotidianamente constituindo-se como um importante instrumento de desenvolvimento social e econômico para a Paraíba.

Como chegar

Laboratórios

Ambiente docente

Área de convivência